sexta-feira, 2 de outubro de 2009

a minha cabana




ai amor
amor que me ensinaram
amor que descobri
amor que me empurraram
amor que eu não vivi
e por que pensar em amor
se sobre ele nada sei?
e será mesmo que nada sei?
não quero tirar onda de poeta amargo
descrente
ate porque tenho minhas carências
só que minha carência me expõe
é demandosa e vai contra o meu sustento
me torna dependente
vulnerável
e depois de tudo que rolou
já não confio nos cuidados alheios
e por mais largos que sejam os ombros
não confio
hoje aceito a falta de teto
ate que é bom
assim abraço as estrelas
aí vivo como lagarto
entre o seco e o molhado
entre
por vezes o sol sustenta minha paz
por vezes chove muito
e tem dias que preferia não me molhar
aí o teto faz uma faltinha
penso em por umas palhas lá em cima
entregar pro tempo
nada como o tempo
céptico assim
com fé assim
Ah sim.

7 comentários:

  1. normal em algum momento não confiar no amor por decepções passadas... Mas nada como um dia após o outro, o tempo, o tão valioso tempo, e alguém especial de verdade, para nos fazer acreditar de novo. E sabe que vale a pena acreditar? Sempre vale! E aí vivemos tudo de novo, talvez até nos decepcionemos de novo, mas o importante é viver. E não há nada como viver um grande amor.

    ResponderExcluir
  2. ciiiiiiii, seus comentarios! ai seus comentarios amiga! que bom te ver por aqui!

    ResponderExcluir
  3. Parece q tá feliz hj, hein... Post leve. Gostei muito. Como um diamante, várias facetas.
    Luv, N.

    ResponderExcluir
  4. ...
    -Realmente, não ter teto é poder ver e sonhar com as estrelas. E se molhar na chuva e esperar o sol aquecer, por entre os próprios braços, pelo próprio calor.
    Eu também tenho paredes, mas me contento em ver as estrelas quando olho para cima.

    ResponderExcluir
  5. a gente ouve tudo de amor. adoramos as músicas, filmes, poemas... mas nunca vivemos o amor que tanto nos acalma. as vezes penso que não existe.

    gostei daqui! obrigado pela visita
    o prazer é meu "entre o que há"

    ResponderExcluir

que bom vc deixou um comentario, adorei!