sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Bruma




virgem de esmalte rosa pink promiscua de pés descalços jeans no lixo tecidos macios. peitoral pálido cordão de prata umbigo pra dentro burra demais. beijos sempre molhados cachos cheios de nó ombro ossudo que adora ser tocado. feminino na sinceridade na calcinha enfiada sacanagem na língua presa a malícia no travesseiro os planos. em um metro e cinqüenta e sete e meio tua mãe tua vadia tua escrava tua amiga tua mestra tua mendiga favorita tua avó tua amante de mil vidas tuas cuecas usadas tuas bebidas vomitadas tua santa tua parte inteira tua metade tua filha tua inocência. par de bundas viajantes excitante enlouquecedora convencida confusa prolixa intolerante engraçada boboca. violenta dedo na boca esquece o desodorante liga bêbada pro amante entra no mato sozinha . poros do sensível lâmpada voltaireiana matéria eterna pra escola. dilema preto no branco sussurros no meio do pranto abraço que não chega cereja no copo vazio. lago de violetas no olhar sexo dos anjos toque pagão suor de avelã profissão amar. gozo velado aperta fino a primeira é a melhor berra na dor saboreia a tangerina do poder. brilho infinito do corpo de luz de um sino da centelha divina boca oceânica piada da paz.

6 comentários:

  1. ...
    -E assim se é,sendo ou estando.

    ...
    -O que resta após desafiar a solidão? esta é uma batalha para se lutar acompanhado...

    ResponderExcluir
  2. tem um Q de estorvo do chico buarque, seus textos...

    ResponderExcluir
  3. acho que conheço essa dama da foto!!

    ResponderExcluir
  4. nossa bru, mega profundo! amei, como sempre!

    ResponderExcluir
  5. sera gutao? amou ci? um q de mim barkinho.

    ResponderExcluir

que bom vc deixou um comentario, adorei!